Minimetragens do Querô na Escola 2018 concorrem a prêmio de Voto Popular pela internet

by Instituto Querô

  • Postado em 12/11/2018

voto-popular-qne

Este ano, 12 curtinhas foram produzidos por alunos de escolas públicas e instituições de Santos e Cubatão. Os vídeos estão disponíveis no Youtube do Querô na Escola 

Depois de quatro meses de atividades com cerca de 800 alunos das escolas públicas e instituições de Santos e Cubatão, os 12 curtinhas produzidos em 2018 no projeto Querô na Escola estão disponíveis no youtube – www.youtube.com/queronaescola – na playlist “Querô na Escola 2018”. Os curtinhas concorrem ao prêmio de Voto Popular a partir desta segunda (12/11), que será entregue ao filme que alcançar o maior número de visualizações até dia 26 de novembro, data anterior a sessão de estreia dos curtinhas no Cine Roxy.

O curtinha que tiver mais visualizações até às 12h da data limite será o grande vencedor e receberá o prêmio ao final da Sessão de Estreia dos minimetragens, na terça (27/11), a partir das 14 horas, no Cine Roxy do Parque Anilinas, em Cubatão.

Explicando a premiação – Para ajudar o seu curtinha favorito, é importante a escola, amigos e alunos se atentarem que as visualizações no Youtube são contabilizadas pelo número de contas reais, computadores e celulares que o assistem. Ou seja, não traz resultado assistir o mesmo vídeo repetidamente. Sendo assim, é importante estimular que um maior número de pessoas assista, dê like no vídeo, comente quantas vezes quiser e compartilhe com os amigos pelo whatsapp e redes sociais durante todo o período de votação (12 a 26/Nov). Quanto maior for a “movimentação” no vídeo, mais visibilidade ele alcançará nas redes. Boa sorte! :)

Voto-Popular-QnE-2018---Web

Sobre o Querô na Escola – O projeto é realizado desde 2010, em parceria com as Secretarias de Educação de Santos e Cubatão e demais patrocinadores do Instituto Querô – CMOC Internacional Brasil, Banco Votorantim, Brasil Terminal Portuário, thyssenkrupp e Cine Roxy.

Em 2018, o Querô na Escola sensibilizou cerca de 800 alunos de 12 escolas públicas e instituições de Santos e Cubatão e desde sua criação, já foram mais de 6 mil alunos mobilizados. No projeto, jovens capacitados nas Oficinas Querô tornam-se arte-educadores e multiplicam o que aprenderam nas Oficinas Querô – projeto de capacitação audiovisual do Instituto Querô -, realizando oficinas de produção audiovisual dentro das escolas públicas, debatendo temas de relevância social e do universo educacional com os alunos, que os transformam em filmes.

Ao todo, 194 minimetragens já foram produzidos. Todos os filmes são postados no canal do youtube – www.youtube.com/queronaescola – que alcança uma ampla comunicação com o jovem pela internet. Até o momento, já são mais de 41 milhões de visualizações e 200 mil inscritos no canal.

“Nosso objetivo maior é abordar questões sociais e do universo juvenil por meio da ferramenta do audiovisual, para que possam ser usados pelos alunos e pela escola em sala de aula. Com o tempo, fomos descobrindo que esses curtinhas também conquistam espaços além das escolas, fortalecendo o diálogo entre jovens de diversas partes do país pela internet e tornando a educação ainda mais atrativa”, explica o produtor do Querô na Escola, Joca Teixeira.

No projeto, todos os alunos de oitavos anos participam inicialmente de uma aula de Sensibilização, realizando dinâmicas em grupo. Dessa aula, 25 jovens de cada escola são selecionados e estimulados a produzirem seus filmes em mais dois encontros, aprendendo desde a elaboração do roteiro, produção e filmagem. Entre os temas mais abordados pelos alunos estão: empoderamento feminino, gravidez na adolescência, vida na comunidade, preconceito, bullying, entre outros.

Mais informações nas redes sociais: Facebook www.fb.com/queronaescola e Instagram (@quero.naescola).


Produtora Querô Filmes

O Instituto

O Instituto Querô é uma OSCIP, que apoiada pelo UNICEF utiliza o audiovisual como ferramenta para estimular talentos, e ampliar horizontes profissionais para jovens em situação de risco social.

Em nossas oficinas promovemos a inclusão cultural, com aulas de cidadania, humanismo e desenvolvemos o empreendedorismo, resultando em jovens mais conscientes e participativos.