Blog do Querô na Escola

  • Postado em 27/05/2010

Eae Galera, desde o dia 11/05 temos ido a algumas escolas para bater um papo com os alunos. Tem sido muito legal, a gente não só ensina, como aprende muito com vocês. Logo abaixo, tem algumas fotos das escolas que nós fomos. UME  José Bonifácio (18.05.2010) UME  Dos Andradas II (18.05.2010) UME Florestan Fernandes (25.05.2010) Em breve…

Bem-vindo!

  • Postado em 18/05/2010

Bem-vindo ao blog do projeto Querô na Escola, realizado pelo Instituto Querô em parceria com a Prefeitura Municipal de Santos e patrocínio da Comgás. O projeto é desenvolvido pelos jovens participantes das Oficinas Querô, que visitam escolas municipais exibindo filmes, aplicando dinâmicas e abrindo diálogos com outros jovens através de temas atuais e de interesse…

FASE 1 – O QUE FILMAR?

  • Postado em 18/05/2010

Que história eu quero contar e o quê devo filmar? Para fazer um filme, não existem regras. Basta colocar a imaginação para funcionar e escolher um tema bem bacana para o seu filme. A escolha de um tema maneiro, e o seu conteúdo, pode auxiliar em todo o processo de construção e sucesso desse filme.…

FASE 2 – PESQUISA

  • Postado em 18/05/2010

– Tudo bem, já escolhi meu tema. Mas e aí, já posso filmar? Ainda não. Antes de ligarmos a câmera e sair filmando por aí, precisamos construir a história que você vai contar. O tema é apenas o início e, para poder contar essa história, devemos aprofundar nossos conhecimentos sobre o assunto que iremos abordar;…

FASE 3 – FORMATO E GÊNERO

  • Postado em 18/05/2010

– Estou ansioso para começar a gravar. Ainda falta muito? Estamos quase lá! Neste tópico iremos abordar o formato e o gênero cinematográfico. Vocês com certeza sabem o que é! FORMATO Depois de pesquisar bastante, já temos a possibilidade de decidir qual o formato de filme que iremos produzir. Podemos escolher entre ficção, documentário ou…

FASE 4 – ROTEIRO

  • Postado em 18/05/2010

– Já escolhi o tema, fiz a pesquisa, identifiquei o formato e o gênero que mais me interessa. O que preciso fazer para começar a filmar? O nosso próximo passo é construir um roteiro básico para que as idéias não se percam, e sirvam como guia para as ações que deverão ser executadas durante o…

FASE 5 – PLANOS CINEMATOGRÁFICOS

  • Postado em 18/05/2010

– Oba, falou em câmera. Já posso ligar a minha? Ainda não. Mas falta bem pouquinho agora. Antes, de pegar uma câmera e sair gravando, sugestionamos estudar os planos do seu filme, como em um desenho em quadrinhos, para que você possa entender melhor o quê e como filmar. Os enquadramentos representam uma parte importante…

FASE 6 – MOVIMENTOS DE CÂMERA

  • Postado em 18/05/2010

Movimentos de câmera? O que é isso? São os movimentos que você vai realizar com a câmera durante o seu processo de gravação. Opte sempre por movimentos leves que não precise um deslocamento muito grande da câmera, ainda mais se ela for pequena e leve, porque a imagem tende a tremer com mais facilidade. Os…

FASE 7 – GRAVAÇÃO

  • Postado em 18/05/2010

– Agora eu já sei. Vamos gravar, né? É isso mesmo. Pode pegar o seu celular, máquina fotográfica ou filmadora. O melhor equipamento para gravação é aquele que você possui, por isso não fique preocupado em conseguir um equipamento de primeira. Siga algumas instruções básicas e você conseguirá realizar uma boa gravação. • Utilize-se de…

FASE 8 – EDIÇÃO

  • Postado em 18/05/2010

– Meu filme parece um quebra-cabeças. Como faço para montar? É verdade, mas não se assuste, pois existem vários programas disponíveis na internet que podem ser usados para edição, no caso, a montagem do filme. Entre eles, existe um que é comum em todos os computadores, o Windows Movie Maker. Nele você pode cortar imagens,…

Produtora Querô Filmes

O Instituto

O Instituto Querô é uma ONG, que apoiada pela UNICEF utiliza o audiovisual como ferramenta para estimular talentos, e ampliar horizontes profissionais para jovens em situação de risco social.

Em nossas oficinas promovemos a inclusão cultural, com aulas de cidadania, humanismo e desenvolvemos o empreendedorismo, resultando em jovens mais conscientes e participativos.